Tambaqui Dourado Amazônico é destaque na 9ª Rondônia Rural Show Internacional

O peixe possui uma variação cromática que apresenta uma coloração variando do amarelo claro ao alaranjado vibrante, com ou sem manchas escuras espalhadas pelo corpo

Porto Velho, RO - Uma curiosa atração na 9ª Rondônia Rural Show Internacional tem chamado a atenção dos visitantes, que estão prestigiando o estande da Secretaria de Estado da Agricultura – Seagri no “Caminho da Produção”. A novidade é o Tambaqui Dourado Amazônico (Colossoma Macropomum), popularmente conhecido como tambaqui amarelo.

Quantidade de tambaquis amarelos encontrados tem crescido em Rondônia

O tambaqui dourado é uma mutação nova que surgiu há sete anos e, nos últimos três anos, o número de peixes encontrados com essa mutação aumentou no Estado de Rondônia. O peixe possui uma variação cromática que apresenta uma coloração variando do amarelo claro ao alaranjado vibrante, com ou sem manchas escuras espalhadas pelo corpo.

Conforme informou a professora doutora e pesquisadora da Universidade Federal de Rondônia – Unir, Jucilene Cavali, o Leucismo ou Albinismo Parcial em peixes Characiformes é uma anomalia pouco conhecida para o tambaqui, embora sua ocorrência tenha sido observada em algumas regiões do Brasil.

“Esse peixe é um tambaqui que surge aleatoriamente nas pisciculturas. O peixe parece mais sensível e susceptível a parasitas e fungos em sistema de produção intensivo. A espécie está chegando nos frigoríficos para ser processada e a carne não apresenta diferença no sabor e nem na cor”, explicou a professora.

Um projeto de mapeamento da caracterização genética genômica do tambaqui dourado está sendo realizado pela Universidade Federal de Rondônia – Unir, em parceria com o Departamento de Engenharia de Pesca e de Genética Humana da Embrapa de Tocantins, para identificar as variantes genéticas, o potencial produtivo e a distribuição geográfica do tambaqui dourado, conhecendo os fatores que lhe conferem a coloração.

“A ideia é saber se a F1 deles, o cruzamento entre essas espécies, também vai sair com a mesma coloração. Esse estudo contribuirá com o desenvolvimento da piscicultura em Rondônia e em todo o habitat de ocorrência do tambaqui”, disse Jucilene.

CAMINHO DA PRODUÇÃO

Espécie rara de tambaqui ficou exposta no estande da Seagri, na RRSI

Durante a visita pelo “Caminho da Produção”, a produtora Rose Miranda, do município de Candeias do Jamari, disse que ficou surpresa com a cor do peixe e que nunca tinha visto algo parecido. “Eu achei esse peixe lindo, muito interessante essa cor. Eu consumo muito peixe e amo o tambaqui. E esse peixinho assado na brasa deve ser bom demais”, relatou.

“Eu não conhecia o tambaqui amarelo e achei muito exótico e interessante. Eu já consumo o tambaqui, agora quero conhecer mais sobre esse peixe para degustar e experimentar o sabor dele”, informou José Milton, produtor rural de Cacoal, após visitar a exposição do tambaqui dourado no “Caminho da Produção”.

Rondônia é o maior produtor de peixes nativos em cativeiro e o terceiro maior produtor do Brasil, com a produção de aproximadamente 65 mil toneladas por ano. O tambaqui representa 90% da produção do Estado, seguido de jatuarana 6%, pintado 2% e pirarucu 2%. Rondônia hoje é líder na produção nacional de tambaqui.

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem