O dia na história por Lúcio Albuquerque

O DIA NA HISTÓRIA

Lucio Albuquerque

Jlucioac@gmail.com

BOM DIA 12 DE MAIO!

COMEMORA-SE

Dia internacional da Enfermagem e do Enfermeiro. Dia Nacional (e Mundial) de Conscientização e Enfrentamento da Fibromialgia. Dia do Islamismo (SP).

Católicos lembram Santa Joana de Portugal. São Pancrácio. São Nereu. São Aquileu. São Germano. Santo Epifânio. Beato Álvaro del Portillo. Beata Imelda Lambertini

RONDÔNIA

1897 – Nasce o coronel Aluízio Pinheiro Ferreira, primeiro administrador brasileiro da ferrovia Madeira-Mamoré, primeiro governador do Território Federal do Guaporé e primeiro deputado federal pelo Território. 

1978 – Criada a Associação Pestaloziana de Porto Velho (APAE), por um grupo liderado pela senhora Margarida Rocha.

BRASIL

1855 — Nasce Hermes da Fonseca, militar e político brasileiro, 8.° presidente do Brasil. 

1913 — Nasce Jamelão, cantor popular, intérprete e presidente de honra da escola de samba Estação Primeira de Mangueira (Falecido 2008). 

2001 – Morre Valdir Pereira, bicampeão mundial de futebol (1958/62), que o mundo conheceu pelo apelido Didi (nascido 1929). 

2002 — O piloto Rubens Barrichello (BR) foi obrigado, pela equipe Ferrari, deixar Schumacher passar, a metros da vitória  no GP da Áustria. 

MUNDO

1551 — Fundada em Lima, Peru, a Universidade Nacional Maior de São Marco ,a primeira universidade da Américas. 

1941 — Konrad Zuse apresenta o Z3, a 1ª máquina de computação totalmente automática e programável do mundo, em Berlim. 

1965 — Fracassa a tenteativa de pouso de uma nave  soviética na Lua. 

1982 — Em Fátima, Portugal, um homem tenta matar o papa João Paulo II e é detido. 

FOTO DO DIA

Em 1922, centenário da Independência brasileira, nos locais de paradas principais da ferrovia Madeira-Mamoré foram realizadas muitas atividades cívica, em quatro (Porto Velho, Santo Antônio do Madeira, Abunã e Guajará-Mirim) sendo instalados obeliscos um deles, como aconteceu em Porto Velho, em frente ao palácio Presidente Vargas, na capital e que permanece até agora. Em todos, a implantação e inauguração foram feitas com muita pompa, desfiles, apresentações literárias etc. 

Em Abunã, principal parada do trem entre Porto Velho e Guajará, a homenagem foi mantida intacta durante muitos anos, com um jardim no entorno, mas o desleixo dos gestores do distrito fez com que a peça histórica desaparecesse. 

Aquele obelisco foi um dos pontos visitados pelo escritor Mário de Andrade – ver “O turista aprendiz”. (F. Saudosimo portovelhense colorizada por Luís Claro)

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem