Detran Rondônia busca parceria da Polícia Civil para inovar ações realizadas na Operação Lei Seca

Polícia Civil instala delegacia dentro do prédio do Detran em Porto Velho para atender demandas das Operações Lei Seca Presente

Porto Velho, ROO Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RO), que já conta com o apoio por meio de convênio com a Polícia Militar, procura fazer o mesmo com a Polícia Civil (PC) para inovar nas ações da Operação Lei Seca Presente (OLS). Na noite de quarta-feira (20) foi realizado um trabalho conjunto entre as três instituições. A Polícia Civil passou a atuar com uma Delegacia exclusiva dentro da unidade do Detran Rondônia para atender as demandas da Operação Lei Seca Presente.

O diretor de Fiscalização e Ações de Trânsito (Dtfat) e coordenador da Lei Seca em Rondônia, Welton Roney Nunes Ribeiro, explica que a Lei 12.760 que criou a Operação Lei Seca foi sancionada no Brasil em dezembro de 2012 e aprovada pelo Congresso Nacional. Com a nova alteração no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), estabeleceu tolerância zero ao álcool e reforçou os instrumentos de fiscalização do cumprimento da Lei Seca.

Em Rondônia a Lei Seca foi implantada em 2012, ou seja, há 10 anos fazendo-se cumprir a lei que proíbe a pessoa que estiver sob influência de bebida alcóolica ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência de conduzir veículo automotor.

Welton Ribeiro ressalta que o Detran Rondônia está há uma década trabalhando arduamente para coibir que a pessoa que ingeriu bebida alcóolica dirija. “Mas os números ainda comprovam uma realidade preocupante no Estado, pois é cada vez maior o número de pessoas que insistem em dirigir sob efeito de bebida alcóolica”, disse o coordenador da Lei Seca em Rondônia.

CONVÊNIO POLÍCIA CIVIL

O diretor da Dtfat, Welton Ribeiro, disse que o diretor-geral do Detran Rondônia, Paulo Higo Ferreira de Almeida, tem buscado uma parceria por meio de convênio com a Polícia Civil, a exemplo do que já acontece com a Polícia Militar, para inovar as ações da Operação Lei Seca no Estado. O projeto inclui a criação de uma Delegacia da Polícia Civil dentro de uma unidade da autarquia para atender exclusivamente a demanda da Operação Lei Seca Presente.

Delegado Cristiano Lopes (centro) comandou a equipe da Polícia Civil no plantão da Operação Lei Seca

Na noite de quarta-feira (20) foi realizada a primeira OLS com a participação da Polícia Civil, que levou uma equipe para dentro do prédio da Coordenadoria Metropolitana de Trânsito – Cometran em Porto Velho, onde foi montada uma estrutura para atender a demanda da operação.

A equipe da Polícia Civil foi chefiada pelo delegado, Cristiano Lopes Ferreira e a estrutura operacional montada para atender a Polícia Civil, Polícia Militar e o próprio Detran funcionou muito bem e os pontos deficitários que surgiram serão solucionados. “Esses ajustes são naturais, tendo em vista que a Operação Lei Seca sofre alterações constantes para que possamos acompanhar as influências que vem de fora para dentro”, disse Ribeiro.

O Coordenador da Lei Seca citou como exemplo os grupos de whattsapp que divulgam onde está sendo realizada a operação, “isso não funciona mais para quem quer prejudicar o trabalho, pois ao invés de ficarmos parados em um determinado ponto da cidade, passamos a realizar a operação em vários pontos, montamos e desmontamos a estrutura em questão de minutos, isso deu muito certo”, afirmou Welton Ribeiro.

A Operação Lei Seca é uma ferramenta que foi criada para salvar vidas e o Detran Rondônia, com o apoio do Governo do Estado, não tem medido esforços no sentido de oferecer todo o suporte para que a Operação Lei Seca Presente esteja sendo realizada em todo o Estado levando segurança no trânsito para todos os cidadãos, “garantir a segurança no trânsito é salvar vidas”, destacou o Coordenador da Lei Seca em Rondônia.

ESTATÍSTICA ASSUSTADORA

Número de embriagados foi 26,69% dos motoristas abordados

Com a eficiência da Operação Lei Seca Presente o número de condutores flagrados dirigindo embriagados é maior a cada dia. Na Operação Lei Seca realizada na noite de quarta-feira (20) seguindo na madrugada de quinta-feira (21), 26,69% dos condutores abordados estavam dirigindo sob influência de bebida alcóolica.

Foram abordados 221 veículos, sendo 178 carros e 44 motocicletas, dos quais 59 condutores estavam sob influência de bebida alcóolica, sendo que 31 motoristas testaram acima de 0,33 miligramas de álcool por litro de ar expelido e foram presos em flagrantes, sendo conduzidos a Delegacia de Polícia Civil para as medidas que a lei requer. Os demais vão responder processos administrativos e entre as penalidades poderão ter o direito de dirigir suspenso por 12 meses.

RISCO AOS AGENTES

Durante a Operação Lei Seca Presente realizada na madrugada de quinta-feira (21) na Rua Adbnatal Bentes no bairro – Nova Porto Velho, um condutor de um veículo ao avistar a operação parou o carro antes de chegar ao ponto de abordagem. Ele foi orientado, por agentes de trânsito e policiais militares que utilizam motociclistas para fazer as abordagens aos condutores que tentam fugir a fiscalização, a seguir até o ponto de abordagem.

No entanto o condutor ao se aproximar do ponto de abordagem, acelerou o veículo e tentou atropelar, jogando o veículo na direção do agente de trânsito Johelyton Hartmann Saldanha que estava trabalhando no ponto de abordagem na via devidamente sinalizada. Foi nesse momento que o agente de trânsito, Alex Cleiton Gomes da Silva, que trabalha na motocicleta tentou interceptar o condutor que ameaçava a todo instante fugir, colocando em risco a vida ao jogar o veículo contra o agente e os demais que estavam no local.

O condutor empreendeu fuga sendo perseguido pelos agentes motorizados, mas acabou sendo interceptado nas imediações das Avenidas Guaporé com Calama. O motorista que se recusou falar o nome e apresentar documento de identificação foi levado ao ponto da Operação Lei Seca e ao ser submetido ao teste do bafômetro, testou 0,46 mg de álcool por litro de ar expelido e foi preso em flagrante por crime de trânsito, além de ser enquadrado por outros crimes ao tentar contra a vida dos agentes e de civis ao empreender fuga em alta velocidade pelas ruas da cidade.
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem