Maternidade recebe emenda de R$ 1 milhão e reforça projeto de cirurgias eletivas

 


O número de cirurgias eletivas realizadas na Maternidade Municipal Mãe Esperança cresceu 135% de julho a agosto deste ano. O aumento na quantidade de procedimentos foi possível por meio de esforços da Prefeitura de Porto Velho e das parcerias com a bancada federal.

A deputada federal Jaqueline Cassol destinou à maternidade a emenda de R$ 1 milhão, que vai contribuir com as demandas que fazem parte do Programa Cuidando de Você, da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), focado no fortalecimento e expansão dos procedimentos realizados pela unidade, que assiste, ainda, municípios como Candeias, Itapuã, Nova Mamoré e Guajará-Mirim.

Os pacientes são acolhidos e agendados pelo Sistema Nacional de Regulação (Sisreg) para consultas com os especialistas, planejamento do atendimento das consultas ambulatoriais, intervenção cirúrgica através da consulta clínica, realização de exames pré-operatórios, entre outros cuidados.



Marilene Penatti e Jaqueline Cassol visitaram a unidade

Em visita à maternidade, a secretária adjunta de saúde do município, Marilene Penatti, apresentou à deputada as instalações e o funcionamento do hospital que vem utilizando o recurso em medicamentos e materiais necessários desde a captação da demanda, exames laboratoriais, internação, cirurgia e alta.

CIRURGIAS

Entre as cirurgias realizadas diariamente, de segunda a sábado, estão histerectomias abdominal e vaginal, curetagem semiótica, retirada de DIU e implanon, retirada de nódulo mamário, biópsia de colo uterino, drenagem de abscesso mamário, punção de nódulo mamário, exérese de nódulo vulvar, conização, cerclagem, perineoplastia, sling e marsupialização, além de vasectomias. Em outubro, será reiniciado o procedimento de laqueaduras tubárias.

DADOS

Em agosto deste ano, foram contabilizados 54 procedimentos ginecológicos e 40 vasectomias, totalizando 94 procedimentos cirúrgicos eletivos.

“Estávamos precisando dar celeridade aos procedimentos dessas mulheres que vêm aguardando por procedimentos cirúrgicos ginecológicos, e essa emenda vem em boa hora para que a gente amplie o atendimento. A maternidade vem trabalhando com este tipo de procedimento, mas com um quantitativo menor, e a população vem crescendo. A pandemia acabou piorando essa situação de represamento de pacientes, então essa emenda veio em boa hora”, disse a secretária adjunta da Semusa.



Paciente Maria dos Passos aguardava a cirurgia

PACIENTE

Maria dos Passos, 42 anos, aguardava a retirada de um mioma. “Eu sentia muita dor no ‘pé da barriga’ e essa cirurgia vai ser muito importante pra mim, estou ansiosa”, comemorou a paciente.

Na ocasião, a deputada se colocou à disposição do município e demonstrou estar empenhada em apoiar projetos que sejam voltados ao cuidado das pessoas. “A gente consegue unir a ideia do cuidar das pessoas e das nossas mulheres. A partir do momento que ela vem para a maternidade, ela se sente acolhida, pois aqui ela tem desde o atendimento na gravidez ao pós, em caso de qualquer eventual necessidade. Então essa ideia do projeto é essencial”, comentou Jaqueline.

Postar um comentário

0 Comentários