Motorista de aplicativo mantém passageira presa no veículo por discordância no preço da corrida e situação vira caso de polícia

Imagem ilustrativa tirada da internet

Porto Velho, RO - Na manhã da terça-feira 26 a porto-velhense J.M.S. passou por maus-bocados ao fazer uma corrida utilizando motorista do aplicativo Urbano Norte.

Era por volta das 07h15m da manhã quando ela solicitou a corrida, pedindo uma parada para deixar o filho numa escola e em seguida rumando para outro endereço. O preço estipulado para o serviço foi de pouco mais de dezenove reais, no entanto dado a problemas no trânsito acabou sendo reajustado para pouco mais de R$ 24,00.

No entanto, a passageira alegou que o motorista, cujas iniciais são G.G.L., exigiu que ela pagasse R$ 27,00, e diante da recusa da mulher, travou as portas do automóvel e a levou para outro local, muito distante do destino final que havia sido determinado, sempre exigindo o pagamento que ele achava que era o correto.

A mulher conseguiu falar com o marido por celular, e este foi ao seu encontro e quase precisou estourar o vidro do carro para libertar a esposa, que era mantida dentro do automóvel contra sua vontade.
O marido pagou apenas os R$ 24,00 e em seguida procurou a Urbano Norte para relatar o ocorrido, porém o histórico da viagem havia desaparecido do aplicativo.

Porém, como havia feito o pagamento através de Pix, teve forma de provar que havia sido feita a corrida, e registrou o caso na Delegacia de Polícia Civil.

O marido, Marcelo Jordão (Marcelão), afirmou ao ALÔ RONDÔNIA que o caso já foi encaminhado a advogados para providências legais.

Ele resolveu tornar o caso de conhecimento público pois afirma que há situações semelhantes acontecendo na cidade, com mulheres sendo regularmente extorquidas por motoristas de aplicativos sem que haja uma providência a respeito do assunto.
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem