Porto Velho terá expansão da rede elétrica



Investimento deverá refletir positivamente na arrecadação municipal

Porto Velho, RO - Para viabilizar o reforço elétrico em Porto Velho, o município receberá um investimento na ordem de R$ 500 milhões. A notícia foi dada, nesta segunda-feira (8) ao prefeito Hildon Chaves, durante visita de representantes da Energias do Brasil S.A. (EDP Brasil), operadora no setor energético.

O valor do investimento será usado na construção de uma nova linha de transmissão. Segundo o prefeito, Rondônia e Acre serão contemplados com a ampliação da rede elétrica e com reflexo direto em outros setores da economia.

“O empreendimento deve se concretizar em até 18 meses e gerar diretamente 1.500 empregos para portovelhenses e acreanos. Esse investimento gera riquezas e também recursos na ordem de R$ 4 milhões que devem vir na forma dos impostos arrecadados pela Prefeitura”, afirma.

O projeto é do Governo Federal, através do Ministério de Minas e Energia (MME), e faz parte do lote 01, leiloado neste ano pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A proposta é fortalecer o sistema de energia nos dois estados que estão sendo contemplados.

Segundo Eduardo Santarelli, gestor executivo de meio ambiente da operadora, a expectativa é que a obra atraia novas indústrias e fomente o desenvolvimento na região.

“Essa linha de energia vai fortalecer as comunidades ao longo de um percurso de 300 quilômetros de extensão e sendo um circuito independente ao lado dos já existentes da Eletronorte”, informou.

CAPACIDADE E ATENDIMENTO

A capacidade de transmissão da nova linha é de 600 MWh de potência, podendo atender cerca de 420 mil pessoas. A implantação da estrutura vai se estender entre o distrito de Ponta do Abunã, em Porto Velho, e na região do Conjunto Tucumã, em Rio Branco.

Em Porto Velho, já foi dada a entrada ao processo de licenciamento ambiental. Segundo a empresa, a previsão do início dos serviços é para maio de 2022.

REGISTROS

A visita foi acompanhada por Luiz Carlos Piassi, assessor institucional da Energias do Brasil S.A., e pelo deputado federal Coronel Chrisóstomo.

A operadora já atua em seis estados: Mato Grosso, Tocantins, Ceará, Pará, Amapá e Espírito Santo.

Postar um comentário

0 Comentários