No mês de combate ao câncer de próstata, Governo de Rondônia intensifica ações de conscientização contra a doença


O exame de sangue PSA (antígeno prostático específico) é importante para diagnóstico precoce

Porto Velho, RO - O Governo de Rondônia por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) alerta sobre a necessidade de prevenção contra o câncer de próstata que está juntamente com outras neoplasias em 3º lugar no ranking de mortalidades de homens no Brasil, segundo o Ministério da Saúde. Fica atrás apenas das mortes ocasionadas por doenças do sistema circulatório como infarto e acidente vascular cerebral (AVC) e causas externas, a exemplo dos acidentes, violências e suicídio.

Em Rondônia, segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica do Câncer em Rondônia, da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Rose Brito, os municípios que mais registram casos da doença são: Porto Velho, Cacoal, Ji-Paraná, Vilhena e Rolim de Moura.

O combate ao câncer de próstata ganha todo ano, neste mês de novembro, mais intensidade, com a realização da Campanha Novembro Azul, que reúne uma série de estratégias para prevenção e diagnóstico de doenças que atingem a população masculina. Nos estágios iniciais, o câncer de próstata não apresenta sintomas, por isso é importante que o público masculino busque atendimento médico para diagnóstico precoce da doença.

O urologista Thiago Vergilio, que atende no Hospital de Base Ary Pinheiro, na Rede Estadual de Saúde, e no Hospital de Amor, ajuda a esclarecer sobre prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de próstata.

CÂNCER DE PRÓSTATA CAUSA DOR

A dor ocorre nos estágios avançados, quando a glândula da próstata está totalmente acometida pela doença ou quando há metástase, ou seja, quando espalha-se para outras regiões do corpo. No primeiro caso, ocorre obstrução urinária, fazendo com que ocorra a necessidade de fazer uso de sonda urinária.

Já quando há metástase surgem as dores ósseas, especialmente na coluna e no quadril.



Prática de exercício físico melhora qualidade de vida e ajuda na prevenção do câncer de próstata

TEM CURA EM ESTÁGIO AVANÇADO?

Existe tratamento para a doença no estágio avançado, mas não é curativo, e sim paliativo, que é o de controle da doença.

A chance de cura é extremamente elevada, passa de 90% quando a doença é diagnosticada no estágio inicial, por isso é importante fazer o exame anualmente com intuito de detectar a doença o mais rápido possível. Porém nem todas as doenças precisam de tratamento no estágio inicial, depende se é ou não agressiva. Se não for agressiva, é recomendados acompanhamento ou mesmo um tratamento mais leve com prescrição de medicamento que evite complicações.

Com o tratamento paliativo é possível aumentar a expectativa de vida do paciente, o que varia conforme a agressividade da doença.

FATORES DE RISCO

O principal fator de risco da doença é a idade, quanto mais idade, mais chance de ter câncer de próstata. Porém ela costuma ser menos agressiva em pacientes com mais idade. Já em pacientes na faixa de 50 a 60 anos é preocupante pelo alto índice de agressividade da doença.

Além da idade, a doença é mais comum entre os que possuem familiares de 1º grau (pai e irmãos) que foram acometidos com a doença ou entre os que são da raça negra.

Para os que pertencem ao grupo de risco, os especialistas recomendam que façam o exame preventivo a partir dos 45 anos, ou seja, a procura pelo exame deve ocorrer mais cedo que para os demais (50 aos 75 anos).

EFICÁCIA DOS EXAMES

O exame de sangue antígeno prostático específico (PSA) não substitui o do toque retal. Os dois exames são complementares. O exame do PSA tem a chance de diagnosticar o câncer de próstata em até 70% dos casos e o toque tem a chance de acertar em até 60% dos casos. Desta forma, os dois juntos aumentam a chance de detectar a doença, e é por isso que devem ser feitos os dois. E somente eles, não há indicação de nenhum outro tipo de exame, em nenhum país do mundo.



Alimentação de qualidade previne contra o surgimento de câncer de próstata

ESTILO DE VIDA

Os médicos destacam que a má alimentação, especialmente com o consumo excessivo de produtos industrializados e defumados; e a obesidade são fatores de risco para o surgimento do câncer de próstata.

A prevenção é feita com qualidade de vida, o que inclui uma boa alimentação; é importante evitar alimentos industrializados e optar por alimentos mais naturais. Também é importante manter o peso recomendado, praticar atividade física, e realizar o exame preventivo.

Segundo a classe médica, o que motiva o público masculino a procurarem pelos exames é o fato de ter vivenciado o sofrimento de algum familiar diagnosticado com câncer e até mesmo porque pessoas satisfeitas com a vida querem viver mais.



Postar um comentário

0 Comentários