Sargento acusado de matar em boate se apresenta e é liberado; testemunhas começam a ser ouvidas



O sargento da PM de Rondônia, Henry S., acusado de ter assassinado o deficiente Nilton Soares do Nascimento, 46 anos, na madrugada deste domingo (22), na boate Vip Club, em Porto Velho, se apresentou nesta segunda-feira (23) com um advogado na Delegacia de Homicídios. Ele apresentou a arma que teria sido usada no crime e como não havia mandado de prisão, deu sua versão e vai responder em liberdade.

A vítima era deficiente, segundo relato de seus familiares, que estavam com ele no local. Outras testemunhas disseram que o motivo da morte foi banal. Elas relataram que o policial criou uma confusão no lado de fora da boate, quando esbarrou em um homem desconhecido. Ele então puxou a arma e atirou, atingindo Nilton, que estava sentado com a família na parte interna.

Um dos filhos da vítima também relatou que o policial ainda teria agredido a esposa de Nilton. Após o crime houve uma confusão generalizada e parentes da vítima tentaram desarmar o acusado, mas ele conseguiu fugir em um carro de marca Logan, branco.

O jornal apurou que a Delegacia de Homicídios começa nesta terça-feira a ouvir as testemunhas do crime.

Fonte: Redação/FotoIlustrativa

Postar um comentário

0 Comentários