Pai professor se orgulha de conseguir adaptar rotina para dar mais atenção aos filhos durante pandemia



Com o filho adolescente João Vitor, de 13 anos, o professor da Mediação Tecnológica da Seduc pôde experimentar as angústias dos pais dos seus alunos

A ausência da figura do pai na educação dos filhos no Brasil vem diminuindo a cada dia. O desafio das rotinas profissionais que os levavam a terceirizar os cuidados com os filhos mudou muito com a chegada da pandemia. O trabalho em home office para muitas categorias, devido à restrição da circulação de pessoas com o distanciamento social deu oportunidade para que uma grande parcela da população se adaptasse a uma nova rotina, que inclui não só as mães, mas também os pais que tiveram que se adequar a trabalhar e cuidar dos filhos, simultaneamente. Com isso a terceirização deu espaço à dedicação.



Biólogo Silvio Santos Menezes durante a pandemia adaptou a rotina para ter mais tempo com os filhos

O músico e biólogo, professor há 13 anos da área de Mediação Tecnológica da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Silvio Santos Menezes, que costuma unir os dois dons ao usar o violão para dar aulas, é um exemplo disso. Teve a rotina alterada pela pandemia e além de dar aula para mais de seis mil alunos das 325 turmas espalhadas pelos 52 municípios de Rondônia, teve mais dois alunos incluídos em sua rotina diária: o João Vitor, de 13 anos, que está no 8º ano do Ensino Fundamental e a pequena Maria Vitória, de quatro anos, que está nas séries iniciais da Educação Infantil.

Ele confessa que “antes da pandemia relaxava mais na educação dos filhos, ficando mais a cargo da esposa, que também é professora. Essa situação mudou drasticamente com o início da pandemia. Ao dividir com a esposa os horários de trabalho externo, que não parou, e em casa para ajudar a cuidar dos filhos que também passaram a ter aulas remotas, se aproximou mais dos filhos assumindo além do papel de pai, a função de professor”, conta ele.


“Antes eu ficava pouco com meus filhos, estava sempre muito cansado e por isso dedicava poucas horas a educação deles. Agora ficando mais tempo em casa isso melhorou muito, me aproximei mais deles e gostei muito”, enfatiza o professor.

Com a mudança da rotina dentro de casa, o professor pôde perceber mais as dificuldades dos filhos com a escola, passou a estar efetivamente no lugar de pai e fazer as cobranças que geralmente costuma receber de outros pais como professor. “Eu entendi mais as angústias dos pais que me procuram como professor, em relação a notas, aprendizado”, destaca o professor.



Silvio Santos se esforça para criar os melhores looks e estilos nos penteados da filha

Ele conta também que o filho mais velho sempre tirou notas boas, passou por média já no terceiro bimestre e este ano chegou a tirar nota 2,0 em ciências, tendo um pai biólogo em casa. “Conversei com João Vitor para saber o que havia acontecido e questionei a professora e com isso descobri que a nota havia sido lançada errada e a confusão foi desfeita”.

Esse é apenas um dos exemplos do que Silvio Santos enfrentou durante a pandemia com os filhos. Como pai de menina, enfrentou muitos desafios. Para ele “ter uma menina em casa é vivenciar aventuras espirituosas, explosões de sentimentos, demonstrações de ternura e muita cumplicidade”. Mas, a maior dificuldade mesmo até hoje é a hora do penteado. Com um sorriso leve e meio sem jeito no rosto, ele comenta que “é um desafio, mas garante que se esforça para conseguir criar os melhores looks e estilos, mas acaba optando mesmo pelas tiaras que são mais fáceis.



Com mais tempo em casa, o professor pode reforçar a educação da pequena Maria Vitória, de 4 anos

Por isso, quando chego a algum lugar com a Maria Vitória meus amigos já perguntam se minha esposa está de plantão. O que denuncia é o acessório corriqueiro usado para arrumar o cabelo da filha”, diz o professor.

Tirando as dificuldades e desafios para Sílvio Santos, assim como para a maioria dos pais, a paternidade sempre é um aprendizado. Todo pai presente é o primeiro professor para seus filhos. É com os pais que os filhos aprendem as primeiras lições de vida. Melhor professor não existe; é aquele que sempre será a referência na vida dos filhos não importa a idade. A função do pai é passar todos os ensinamentos, para que o filho possa seguir o melhor caminho.

Fonte: Secom
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem