Mais de 38% dos municípios de Rondônia concluem vacinação com primeira dose em maiores de 18 anos

Chegada de mais vacinas ao interior foi decisiva para o sucesso da campanha

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) divulgou na última terça-feira (10) em conjunto com o Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Rondônia (Cosems) que 20 dos 52 municípios do Estado estão concluindo a aplicação da primeira dose da campanha de vacinação para pessoas com mais de 18 anos.

Segundo a responsável pela Gerência de Vigilância Epidemiológica da Agevisa, Arlete Baldez, os excedentes de primeira dose que seriam enviados a esses municípios, agora serão remanejados para outras cidades acelerarem suas campanhas.

Os estudos anteriores mostravam avanços das campanhas em 15 municípios. Com as medidas de aceleração, o número aumentou para 20, o correspondente 38,4% dos 52 municípios rondonienses.

Os municípios que alcançaram a meta de vacinação dos públicos maiores de 18 anos com a primeira dose são: Alto Paraíso, Alvorada d’Oeste, Ariquemes, Buritis, Cacaulândia, Campo Novo, Costa Marques, Cujubim, Governador Jorge Teixeira, Guajará-Mirim, Itapuã d’Oeste, Machadinho d’Oeste, Monte Negro, Nova Mamoré, Parecis, Pimenteiras, Presidente Médici, Rio Crespo, Rolim de Moura, Santa Luzia d’Oeste e Teixeirópolis.

Nove, dentre os quais Alto Alegre dos Parecis, Chupinguaia, Mirante da Serra, Nova Brasilândia, Nova União, Porto Velho, Primavera de Rondônia, São Francisco do Guaporé, São Miguel do Guaporé, Vale do Anari e Vale do Paraíso, estão vacinando as pessoas com mais de 20 anos.

Com vacinação para maiores de 23 anos estão Castanheiras; Alta Floresta, Cacoal, Cerejeiras, Corumbiara, Espigão d’Oeste, Jaru, Ji-Paraná, Pimenta Bueno, Seringueiras, Urupá, Vilhena, Ouro Preto, Colorado d’Oeste, São Felipe d’Oeste e Theobroma.

O estudo indica a aceleração das campanhas de vacinação com primeira dose nos municípios, principalmente após uma discussão técnica entre os gestores estaduais de saúde com membros do Cosems, que resultou na redução dos espaços para aplicação das vacinas entre as primeiras e segundas doses das vacinas AstraZeneca e Pfizer.

O Plano de Aceleração da Vacinação Contra a covid-19 recomenda ainda que as pessoas tomem as duas doses de qualquer marca de vacina que for oferecida nos postos de vacinação, pois é uma grande contribuição do cidadão para o alcance da imunidade coletiva, ou imunidade de rebanho, quando 70% ou mais da população recebe as duas doses.

“A intensificação das campanhas de vacinação e oferta de mais vacinas distribuídas aos municípios é um dos fatores responsáveis pela queda do número de casos de infecção, diminuição das internações e de registro de óbitos de pacientes com covid-19”, enfatiza o diretor-geral da Agevisa, Gilvander Gregório de Lima.

Arlete Baldez disse que, se com o apoio de todos os parceiros e da imprensa houver um reforço ao apelo para que as pessoas tomem a segunda dose, “aumentam as chances da gente completar e garantir a imunidade de rebanho, a imunidade coletiva”.

Fonte: Secom

Postar um comentário

0 Comentários