Ações do programa “Primeira Infância” em Rondônia são apresentadas na live de lançamento do canal da Seas na internet



Mês da Primeira Infância foi lançado em Brasília no dia 2 de agosto pelo Ministério da Cidadania

Como parte das atividades programadas para agosto, considerado o Mês Verde ou da Primeira Infância, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas) inaugurou mais uma ferramenta de divulgação das ações do Poder Executivo na área da assistência social em todos os municípios de Rondônia. Trata-se do canal Seas no YouTube, que por meio de uma live na última sexta-feira (13) mostrou como está no Estado o andamento dos programas “Criança Feliz”, “Criança Feliz +” e “Mamãe Cheguei”. A apresentação atraiu uma grande plateia virtual das cinco regiões brasileiras, além dos municípios rondonienses com depoimentos de supervisoras e mães que afirmam estar reescrevendo uma nova história de convivência com os filhos.

Representando a secretária Luana Rocha, a adjunta Liana Silva, juntamente com Fabiane Passarini e Sanuzia Heline, respectivamente coordenadoras estaduais de Assistência Social e do Programa “Criança Feliz”, falaram sobre os programas que integram o Plano Estadual de Proteção à Primeira Infância Crescendo Bem, criado pela Lei 4.700/2019, com ações estratégicas voltadas a gestantes e a crianças de 0 a três anos, cujas famílias têm renda de até R$ 179; ou de 0 a seis anos, no caso de apresentar alguma deficiência.



Transmissão da live ao vivo marcou o lançamento do canal da Seas no YouTube

Liana começou citando o repasse de recursos aos municípios (Cofinanciamento), instituído na gestão Marcos Rocha. Só em 2020 foram mais de R$ 15 milhões repassados e outros mais de R$ 10 milhões estão previstos para este ano com vistas ao fortalecimento das ações em todo o Estado e a garantia de um futuro mais promissor para os adultos do futuro.

Para isso, as representantes da Seas reforçaram também a necessidade da adesão de todos os municípios, pois no caso do programa estadual “Criança Feliz +”, que destina R$ 100 para complemento da alimentação e outros gastos para a criança, é necessário primeiro a inserção no programa federal “Criança Feliz”. Já o “Mamãe Cheguei” beneficia todas as gestantes do Cadastro Único ( Cadúnico) com a distribuição de kits enxoval, como incentivo ao pré-natal e fortalecimento do vínculo entre a mãe e o bebê

Dos 52 municípios rondonienses, 36 aderiram ao “Criança Feliz+”, mas apenas 28 estão com atividades efetivamente, garantindo dessa forma o cumprimento dos direitos das crianças de brincar, ter afeto, proteção e defesa da violência física e eletrônica.

Sob a mediação da jornalista Andreia Fortini, a live contou com a participação também com as supervisoras do “Criança Feliz” em Cerejeiras, Cris Mota; Colorado do Oeste, Lúcia Borges; e de Novo Horizonte, Maria da Conceição, relatando o andamento do programa nos respectivos municípios, com citação de exemplos de superação de crianças e até dos próprios pais que mostram a importância de uma primeira infância com cuidados, amor, estímulo e interação para ser um adulto mais saudável e equilibrado, com o fortalecimento do vínculo familiar e o surgimento de um novo modelo de sociedade.

Há pais com histórico de violência familiar na infância que estão reescrevendo suas histórias com o envolvimento nas atividades dos filhos e o fortalecimento do vínculo entre eles.

Além dos programas “Criança, Feliz”, “Criança Feliz+” e “Mamãe Cheguei”, Fabiane citou que o Governo Federal paga atualmente em Rondônia um salário mínimo para 15.680 idosos e 28.688 pessoas com deficiência, a título de Benefício de Prestação Continua. E por meio de repasse financeiro estadual de cerca de R$ 6 milhões para os municípios, foram atendidos no Estado mais de 20 mil beneficiários, a título de Benefício Eventual, como auxílio natalidade, auxílio funeral, vulnerabilidade temporária com distribuição de alimentos, pagamento de aluguel social e passagens.

O Mês da Primeira Infância foi lançado em Brasília no dia 2 de agosto pelo Ministério da Cidadania, em solenidade que contou com a presença da primeira-dama do Estado e titular da Seas, Luana Rocha. Pesquisas indicam que estimular as crianças desde o momento da gestação até os primeiros anos de vida, ajuda na formação e desenvolvimento do seu potencial.

Fonte: Secom

Postar um comentário

0 Comentários